Sem categoria

Temos que ter muito zelo com a saúde ocular das crianças com Síndrome de Down.

Crianças com síndrome de Down têm 10 vezes mais chances de precisar usar óculos e a incidência de estrabismo é 7 vezes maior do que nas crianças sem a alteração genética. Além disso, cerca de 76% dessas crianças têm capacidade de acomodação ocular reduzida. Isso quer dizer que a maioria tem dificuldade de ajustar o foco para ver de perto.

Todas as crianças com síndrome de Down não percebem detalhes com nitidez e têm percepção de contrastes reduzida. Assim como têm mais dificuldades em discriminar variações sutis de cor. Mesmo com uso de óculos.

É muito importante manter a avaliação ocular em dia, e quando notar qualquer alteração ou dificuldade visual antecipe o retorno. O primeiro exame deve ser feito até os 3 meses de idade e depois por volta do 6° mês. O recomendado é que até completar 2 anos as visitas tenham um intervalo de 3 a 6 meses. Entre 2 e 5 anos, as consultas devem ser semestrais, e após essa idade, anuais (se os erros refrativos como miopia, hipermetropia e astigmatismo estiverem estáveis).

A escolha dos óculos também é fundamental para ajudar a criança. É muito comum crianças com Síndrome de Down usar óculos desde muito pequena. Existem hoje no mercado diversos modelos de armações que ajudam na adaptação e segurança da criança. Aqui na Ótica Oriente, por exemplo, optamos por armações de silicone, para crianças muito pequenas ou com grandes dificuldades, pois além de serem mais seguras e de fácil adaptação, são mais duráveis.

O uso do Stopper (uma trava de silicone colocada na haste atrás da orelha) pode ajudar a manter os óculos no lugar, cordinhas e acessórios também ajudarão nessa adaptação e segurança. Aqui na Ótica Oriente temos todas as opções, mas o mais importante é vir com a criança, deixar que ela experimente os óculos onde todos (pais e o profissional óptico) ajudarão na escolha mais segura e confortável.

A qualidade das lentes também conta muito! É importante dar preferência às lentes mais resistentes, pois são mais seguras e não quebram com facilidade.

 Agora a dica vai para os professores!

Se você têm alunos com síndrome de Down, não generalize e pense que qualquer dificuldade de aprendizagem pode estar relacionada a outras condições sem nem mesmo considerar um problema de visão.

As habilidades visuais como enxergar com nitidez de perto e de longe, ter controle do movimento dos olhos, convergir para focar um ponto próximo, ver em 3D, perceber contrastes e cores são muito demandadas em sala de aula. Observe o aluno e alerte os pais!

Não ver com nitidez, nem perceber nuances de cor e contrastes é uma situação comum mesmo com a correção dos óculos. Isso quer dizer que grande parte da atividade escolar será mais difícil, porque ler e escrever demandam boa discriminação visual.

Além disso, é natural que a criança com nistagmo compense o movimento com a inclinação da cabeça de forma que ela vê melhor. Assim como aproximar bem os olhos do brinquedo ou do livro. É preciso entender e não tentar corrigir. E saber que será ainda mais difícil se concentrar e ver nessas condições.Por isso tudo, vale a pena conhecer como você pode favorecer o aprendizado dessas crianças.